fbpx
  • O que é o produto?
    É um carrapaticida microbiológico eficaz no controle Rhipicephalus microplus (carrapato-do-boi) em qualquer criação que ocorra, bem como no ambiente (pastagens e afins).
  • Qual o tipo de fungo utilizado no produto?
    São fungos específicos que atacam carrapatos e alguns insetos.
  • Os fungos oferecem risco aos animais?
    Como os fungos usados são específicos, atuam somente contra carrapatos e alguns insetos. Não são tóxicos para humanos, bovinos e outros vertebrados.
  • Qual o preço do produto?
    Os produtos estão em fase de registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e não são comercializados. O que propomos nesse momento é uma parceria direta entre a empresa e o produtor em um Programa de Testes, como uma parceria de pesquisa. O valor arrecadado e as informações obtidas com os produtores parceiros são revertidos para desenvolvimento e otimização do tratamento.
  • Como funciona a parceria?
    A parceria tem duração de 12 meses, mas pode ser interrompida a partir do segundo mês caso o produtor não esteja satisfeito. Enviamos 1 remessa a cada 2 meses com a quantidade necessária para tratar os animais e/ou pasto durante 2 meses.
  • Como o produto deve ser armazenado?
    Sob refrigeração entre 2°C e 8°C.
  • Qual é o prazo de validade do produto?
    O produto deve ser armazenado por até 90 dias sob refrigeração entre 2°C e 8°C.
  • Qual o melhor horário para aplicação?
    Para resultados satisfatórios, a aplicação deve ocorrer fora dos períodos de sol forte, pois os fungos são sensíveis à luz UV. Recomenda-se realizar as aplicações após as 16h ou períodos de baixa incidência solar.
  • Onde aplicar no animal?
    Aplicar em todo animal, dando enfoque nas regiões mais afetadas como barbelas, orelhas, barriga, virilhas, axilas e traseira do animal.
  • Quais as principais formas de aplicação no animal e na pastagem?
    Para aplicação no animal deve ser utilizada aplicação por bomba costal (pulverização) ou banheiro de aspersão. Para aplicação na pastagem, deve ser utilizada aplicação costal ou tratorizada, aérea, ou via pivô.
  • Como deve ser feito a diluição para o preparo da calda?
    Diluição para aplicação no animal: Diluir 200mL do produto em uma bomba costal de 20L ou em 125L (caixa d'água) para banheiro de aspersão. De preferência, manter agitação constante durante aplicação e aplicar o mais rápido possível após o preparo da calda.

    Diluição para aplicação na pastagem: Diluir 50mL do produto em 250L de água para tratar 1 hectare. De preferência, manter agitação constante durante aplicação e aplicar o mais rápido possível após o preparo da calda.
  • A calda pode ficar armazenada de um dia para o outro? Até quantas horas a calda resiste na bomba/tanque?
    Não é recomendado armazenar a calda de um dia para o outro, pois o fungo pode perder a eficácia. De preferência, aplicar imediatamente ou o mais rápido possível após o preparo da calda e manter agitação constante durante aplicação.
  • Como a aplicação deve ser feita?
    Aplicação no animal: Aproximadamente 800mL de calda por animal, aplicados nas regiões mais infestadas usando bomba costal. Em banheiro de aspersão, o cálculo realizado é de 5L de calda por animal podendo variar de acordo com o tamanho e pelagem do animal. Para os demais sistemas de pulverização considerar o volume de calda conforme a vazão do equipamento (8ml/animal).

    Aplicação na pastagem: Aproximadamente 50mL de produto por hectare. O volume total de calda pode variar de acordo com o sistema de irrigação ou equipamento para aplicação.
  • Qual o intervalo de aplicação?
    No tratamento do animal as aplicações devem ser feitas a cada 7 a 21 dias de acordo com o nível de infestação. Se a infestação pelo parasita for intensa, o intervalo entre as aplicações deve ser menor, sempre respeitando o período máximo de 21 dias entre aplicações, o que coincide com o ciclo de vida do carrapato e garante maior eficácia.

    Para as aplicações na pastagem, as pulverizações devem ser feitas a cada 21 a 30 dias de acordo com o nível de infestação. Se a infestação pelo parasita for intensa, o intervalo entre as aplicações deve ser menor.
  • Como melhorar a eficiência na aplicação?
    Usar de acordo com as recomendações da bula/rótulo e observar as precauções necessárias. Somente usar as doses recomendadas indicadas. Recomenda-se aplicar nas horas mais frescas do dia, e com baixa incidência solar, por exemplo ao final da tarde ou em dias nublados, reduzindo a exposição do fungo à radiação UV do sol. Os fungos perdem a viabilidade ao serem expostos à radiação UV, o que reduziria a eficácia do produto. Não aplicar nos animais em dias de chuva. Pode resultar na lavagem do produto, que terá sua eficiência reduzida.
  • O produto pode ser aplicado em vacas prenhes?
    Sim, pela ausência de toxicidade o produto pode ser aplicado em fêmeas em qualquer estágio de prenhez.
  • O produto pode ser aplicado em bezerros?
    Sim, pela ausência de toxicidade o produto pode ser aplicado em animais de qualquer idade sem causar risco à saúde do mesmo.
  • O produto pode ser aplicado junto com produtos químicos?
    Não, os produtos não devem ser aplicados concomitantemente. Nossos produtos são biológicos, a base de fungos, e os componentes presente nos produtos químicos podem afetar diretamente a eficácia do produto, podendo até mesmo matar esses fungos.
  • Como o produto age no carrapato?
    Ao serem depositados sobre qualquer uma das diferentes fases de vida do carrapato (ovo, larva, ninfa, adulto), os conídios fúngicos presentes no produto se aderem ao parasita germinam, e iniciam o processo de penetração, que resulta na colonização da praga pelo fungo. Durante o processo de colonização o fungo libera toxinas que resultam em letargia e por fim na morte do carrapato. Os carrapatos que estão sofrendo esse processo são facilmente identificados cerca de 7 dias após a aplicação, dependendo das condições ambientais, apresentando uma coloração amarelada e aparência seca.
  • Em quanto tempo o fungo começa a fazer efeito?
    Dependendo das condições climáticas e seguindo as informações corretas de aplicação, após 7 dias, podem ser visíveis os sinais de ação dos fungos sobre os carrapatos (carrapatos se tornam amarelados e secos).
  • Quais efeitos são observados que indicam que fungo está agindo?
    Os principais efeitos observados são a coloração amarelada nos carrapatos e eles começam a ficar duros e secos, e por final ocorre a queda dos carrapatos.
  • O fungo que parasita um carrapato é capaz de parasitar outros carrapatos ao seu redor?
    Sim. Após a morte do carrapato infectado, o fungo produz novos esporos, é possível observar esse processo em alguns carrapatos, que ficam cobertos por uma camada esbranquiçada. Essa camada é formada por centenas ou milhares de unidades que podem infectar novos carrapatos. Elas são liberadas no ambiente e se chegarem a outros carrapatos, poderão infectá-los e levá-los também à morte, em uma reação em cadeia.
  • O carrapato consegue gerar resistência ao fungo?
    Não consegue. O fungo é um organismo vivo, um inimigo natural do carrapato, que já ocorre na natureza desta forma há muito tempo. A sobrevivência dos carrapatos e de seus inimigos naturais na natureza acontece porque um se adapta ao outro, superando mudanças que possam vir a ocorrer. Nós usamos essa dinâmica que já existe na natureza a nosso favor, garantindo que nenhuma resistência seja induzida.
  • O produto pode aumentar a produtividade?
    Uma vez que o animal não sofre estresse pela presença do carrapato e/ou não sofre por alguma doença acarretada pelo mesmo, o animal é capaz de voltar a se alimentar de forma natural e é capaz de alcançar seus níveis ideais de produção.
  • Como deve ser feita a limpeza do equipamento de aplicação após o uso do produto?
    A limpeza do tanque e bicos do pulverizador deve ser feita com muita atenção para eliminar resíduos do produto. Deve ser realizada a tríplice lavagem, que consiste em enxaguar 3 vezes os equipamentos para garantir a remoção de quaisquer resíduos remanescentes do produto. Esta lavagem deve ocorrer logo após o uso. A limpeza não deve ser feita próximo de lagos, rios ou reservas de água. Realizar esta limpeza em local adequado onde os resíduos tenham o destino estabelecido em legislação.
  • Pode ser feito o uso de equipamentos de aplicação com algum resíduo de produto químico?
    Não, a limpeza destes equipamentos deve ser feita com muito cuidado em eliminar resíduos de inseticidas, herbicidas ou fungicidas químicos. O processo correto de limpeza e previsto na legislação brasileira é a tríplice lavagem que deve ser realizada logo após o uso do equipamento.
  • Como deve ser feito a limpeza das embalagens do produto?
    A limpeza das embalagens recomendada em legislação deve ser feita pelo processo de tríplice lavagem, sendo realizado 3 enxágues, para garantir a remoção de qualquer resíduo do produto. Esta lavagem deve ocorrer logo após o esvaziamento da embalagem, e deve ocorrer em local adequado onde os resíduos tenham o destino estabelecido em legislação.
  • Deve ser usado EPIs durante a preparação da calda e da aplicação?
    Sim. A legislação brasileira recomenda o uso de Equipamentos de Proteção Individual tanto na preparação da calda, como na aplicação e descarte do produto.
Open chat